Está aqui: Skip Navigation LinksInício / ADIC+ / Notícias / Lousã Notícias
Lousã Notícias 144 Notícias publicadas
       
Publicada a 07 de dezembro de 2018 às 8:48h
Foram ontem hasteadas no edifício dos Paços do Concelho as bandeiras referentes às distinções obtidas pela Câmara Municipal da Lousã, nomeadamente “ECO XXI”, “Autarquia + Familiarmente Responsável” e “Município Amigo do Desporto”. No que diz respeito ao galardão “ECO XXI”, o Município da Lousã foi distinguido como o 2.º município mais sustentável do País. Pelo 7.º ano consecutivo, a Lousã, foi, também, distinguida com o galardão “Autarquia + Familiarmente Responsável”. Já pelo 2.º ano consecutivo, a Lousã foi distinguida como “Município Amigo do Desporto”, galardão atribuído pela plataforma Cidade Social. Estes galardões refletem a qualidade do trabalho em rede promovido no Município e representam, segundo o Presidente da Câmara Municipal, Luís Antunes “um estímulo e um desafio para continuarmos a desenvolver estratégias e projetos que contribuam para um concelho com – cada vez mais – qualidade de vida.


Publicada a 02 de dezembro de 2018 às 18:16h
Metrobus servirá o antigo ramal ferroviário da Lousã e a cidade de Coimbra. Daqui a dois anos será desactivado o canal ferroviário entre as estações de Coimbra-A e Coimbra B. A solução tecnológica de autocarros eléctricos designada "Metrobus do Sistema de Mobilidade do Mondego", que irá servir o antigo ramal ferroviário da Lousã e a cidade de Coimbra, estará concluída em 2021, anunciou a Infra-estruturas de Portugal (IP). "O projecto do Metrobus do Sistema de Mobilidade do Mondego entrará em serviço no final de 2021", disse fonte oficial da IP, numa resposta escrita enviada à agência Lusa. A mesma fonte adiantou que o projecto do Metrobus "mantém as mesmas características de traçado do previsto no metropolitano de superfície, pressupondo a desactivação do canal ferroviário entre [as estações] de Coimbra-A e Coimbra B e garantindo a ligação directa das várias centralidades da cidade à Linha do Norte". De acordo com a Infra-estruturas de Portugal, a desactivação daquele ramal ferroviário de ligação entre a linha do Norte e a estação localizada na baixa da cidade está "prevista para o último trimestre de 2020" (daqui por dois anos, um ano antes da entrada ao serviço do sistema Metrobus) e será feita "em articulação com a CP e com a Câmara Municipal de Coimbra". "Até lá, a estação de Coimbra-A e a sua ligação a Coimbra-B continuarão a funcionar como habitualmente", adiantou a IP. Já este ano, no dia 2 de Julho, em Penacova, distrito de Coimbra, na presença do primeiro-ministro, António Costa, o ministro do Planeamento e Infra-estruturas, Pedro Marques, informou que o primeiro concurso público do denominado Sistema de Mobilidade do Mondego (SMM), no Ramal da Lousã e em Coimbra, será lançado no início de 2019. O processo do Sistema de Mobilidade do Mondego arrasta-se há mais de duas décadas, com a criação da Metro Mondego, uma sociedade liderada pelo Estado e integrada também pelos municípios de Coimbra, Lousã e de Miranda do Corvo e pela Infra-estruturas de Portugal (que substituiu a REFER na composição accionista da empresa de capitais exclusivamente públicos). O projecto de metro ligeiro para o Ramal da Lousã (ferrovia que servia os municípios de Coimbra, Lousã e Miranda do Corvo, que foi desactivada em 2010 e cujos carris foram removidos), foi anunciado em 1994, mas, entretanto, abandonado, tendo o actual Governo decidido avançar com o sistema de metrobus.


Publicada a 02 de dezembro de 2018 às 18:10h
O Município da Lousã foi hoje galardoado como o 2.º município mais sustentável do País, no âmbito do Galardão ECOXXI, instituído pela Associação Bandeira Azul da Europa (ABAE), numa cerimónia que teve lugar em Estarreja. Nesta edição a candidatura da Lousã, voltou a melhorar a sua pontuação, subindo – em relação à edição anterior – um lugar na tabela e obtendo a sua melhor classificação de sempre, consolidando a sua posição no patamar mais elevado deste galardão, onde só conseguiram chegar 7 municípios (Guimarães, Lousã, Loulé, Águeda, Alfandega da Fé, Loures e Pombal). Participaram no Galardão ECOXXI 2018, 50 municípios de todas as regiões do país. Hastear uma bandeira ECOXXI significa, principalmente, o compromisso assumido pelo município para com os seus munícipes, de trabalhar a sustentabilidade nas áreas ambiental, económica e social, dando ainda especial atenção à importância da educação neste percurso. A avaliação das ações, práticas e políticas realizadas em diversos domínios da sustentabilidade, baseia-se num sistema de 21 indicadores e foi realizada por um conjunto de pessoas e entidades – mais de 40 instituições - que integram a Comissão Nacional ECOXXI e se agregaram em júris especializados. As áreas temáticas cobertas pelos diversos indicadores contemplam os domínios ambiental, social e económico, e vão desde a educação ambiental, ao turismo sustentável, passando pela qualidade da água e do ar, gestão de resíduos e saneamento, mobilidade e ordenamento do território e ainda a participação pública, emprego e informação ao munícipe, entre outros.


Publicada a 27 de novembro de 2018 às 15:17h
A Câmara Municipal da Lousã promoveu, no dia 24 de novembro, a I Gala do Desporto onde foram homenageados 32 atletas a título individual, 1 treinador e 21 equipas, num total de cerca de 220 atletas. A gala, que foi apresentada pelo Lousanense Nuno Rodrigues, Jornalista e Coordenador de Informação da Antena 1 e que lotou o Cine Teatro, teve como objetivo reconhecer o mérito dos atletas e clubes do Concelho em sete categorias, nomeadamente Desporto Escolar, Competições Distritais e Regionais, Desporto Adaptado, Competições Europeias, 3.ºs lugares em Competições Nacionais, Vice Campeões Nacionais e Campeões Nacionais. Neste evento ficou bem demonstrada a dinâmica desportiva existente no concelho da Lousã e, em particular, o trabalho desenvolvido na formação de jovens atletas, no desporto escolar, adaptado, formal e o informal, que fazem do Concelho da Lousã uma das referências desportivas a nível nacional. Para o Presidente da Câmara Municipal, Luís Antunes, “a decisão de avançar para a realização desta gala surge porque o Executivo entendeu que a quantidade e, especialmente, a qualidade do trabalho realizado e dos títulos obtidos, mereciam um momento próprio. Pretendemos que este momento seja uma celebração do desporto Lousanense e por isso avançámos para este formato que pretendemos que melhore de ano para ano e que seja uma referência para os nossos agentes desportivos.” Na sua intervenção, o Autarca referiu ainda que Através destes reconhecimentos queremos enaltecer todos aqueles que se dedicam ao desenvolvimento do desporto do Concelho e – em particular – à formação dos jovens e que prestam um contributo importante para o reforço da identidade concelhia e do orgulho de Ser Lousanense.


Publicada a 27 de novembro de 2018 às 15:08h
No dia 28 de novembro a Lousã vai receber uma sessão preparatória do Encontro Nacional de Juventude, dirigida a jovens dos 16 aos 30 anos, cujo objetivo é que os participantes passem a conhecer melhor a Carta Universal dos Direitos Humanos, o contexto em que a mesma foi assinada, os direitos nela consagrados, bem como a sua importância para a paz e coesão social. Os jovens que se inscreverem para a sessão, que decorrerá das 15h às 17h30, no bar do Parque Carlos Reis, poderão candidatar-se a ir ao Encontro Nacional de Juventude, que decorre de 12 a 14 de dezembro, em Cascais, com quase todas as despesas pagas (alojamento, alimentação, seguros e transporte). Ainda há vagas para a sessão da Lousã que será muito prática e participativa, e a sua dinamização será feita pela Bolsa de Formadores do Conselho Nacional de Juventude. Inscrições através de e-mail para o geral@cm-lousa.pt ou para marta.correia@cm-lousa.pt indicando: nome, idade no dia 28 de novembro, contactos e informações pessoais sobre se pertencem/pertenceram a alguma associação ou fazem/fizeram voluntariado.


Publicada a 10 de novembro de 2018 às 21:43h
A incubadora social Microninho, com sede na Lousã, já ajudou a nascer 12 negócios no primeiro ano de atividade de um projeto multimunicipal que termina em 2020 e cujo objetivo é criar 36 empresas. “Começámos em outubro de 2017 e estamos a 50% das nossas metas”, quanto ao número de beneficiários alcançados, disse hoje à agência Lusa a coordenadora do Microninho, Liliana Simões. Apoiado por fundos comunitários, o projeto corresponde a um investimento global de 414 mil euros e envolve os municípios de Lousã, Vila Nova de Poiares, Penela e Condeixa-a-Nova, onde o Microninho tem gabinetes abertos, no distrito de Coimbra. Fundadora da Associação de Desenvolvimento Social e Cultural dos Cinco Lugares (ADSCCL), a socióloga Liliana Simões explicou que a intervenção nos quatro concelhos já abrange 120 beneficiários, metade dos 240 que constituem o objetivo final. Um terço dos 36 negócios previstos nos planos do Microninho “estão a ser apoiados e em incubação”, salientou. Além de ter alcançado 120 beneficiários diretos, o projeto já conta igualmente 80 beneficiários indiretos, desde que os trabalhos começaram, há cerca de um ano. Foram também “sinalizadas mais 204 pessoas e 56 são participantes que não avançaram” para a criação de negócios ou integração no mercado de trabalho. Em setembro de 2017, na assinatura dos acordos de cooperação e parceria entre a ADSCCL e as demais entidades envolvidas, a coordenadora do Microninho disse esperar que “mais de 140 pessoas” pudessem regressar ao mercado de trabalho até 2020. O projeto visa “combater o desemprego e a exclusão social” nos municípios envolvidos e deverá contemplar 240 beneficiários diretos e suas famílias. Entretanto, 38 das 69 pessoas que são candidatas à procura de trabalho já estão empregadas, segundo Liliana Simões. Ao todo, neste primeiro ano de execução do projeto, foram “desenvolvidos 106 planos de autonomização” dos candidatos, que aderem com as famílias à iniciativa de inovação social. O Microninho resultou de uma parceria da ADSCCL com os quatro municípios (que assumem 30% do investimento social do projeto), a Universidade de Coimbra, a Portugal Inovação Social (PIS) e a Associação de Desenvolvimento do Ceira e Dueça (Dueceira), com sede na Lousã. As autarquias são “investidores sociais” da incubadora, tendo financiado o projeto com 31 mil euros cada, sendo a restante verba atribuída ao abrigo de uma candidatura ao Fundo Social Europeu (FSE), através da PIS. Com uma equipa de cinco profissionais, o Microninho é uma incubadora que presta um serviço gratuito na área da “inovação social para o desenvolvimento local sustentável”. Além de apostar na promoção da empregabilidade e da inclusão social, o projeto visa “estimular o desenvolvimento local, criando impacto positivo nas regiões onde atua, podendo incubar projetos fisicamente ou à distância”, de acordo com a ADSCCL. A ideia da criação do Microninho, que numa primeira fase interveio apenas no concelho da Lousã, nasceu em 2011, no âmbito do mestrado em Intervenção Social e Empreendedorismo que a socióloga Liliana Simões concluiu na Universidade de Coimbra.


Publicada a 16 de setembro de 2018 às 16:17h
O Executivo Municipal da Lousã aprovou, na reunião que teve lugar na passada segunda feira, por unanimidade, a atribuição de 20 mil euros à ARCIL para apoio às estruturas de ensino diferenciado e estruturado do Agrupamento de Escolas da Lousã. Este apoio insere-se nas políticas e praticas de inclusão em que a Autarquia se tem empenhado em estreita articulação com as entidades diretamente envolvidas, com vista à promoção da cidadania e da qualidade de vida dos alunos carenciados de estruturas de ensino diferenciado/estruturado do Agrupamento de Escolas da Lousã. Refira-se que, recentemente, a Autarquia aprovou, também, acordos com o Agrupamento e com IPSS que contemplaram um apoio financeiro da Autarquia no valor de 174 mil euros e abrangem mais de 380 crianças, tendo como objeto a dinamização de Atividades de Animação e Apoio à Família (AAAF) e Centros de Atividades de Tempos Livres (CATL) em diversos estabelecimentos de ensino do Concelho. Estes protocolos e os apoios definidos enquadram-se nas medidas de apoio às famílias que contemplam outras iniciativas como a Ação Social Escolar, tarifas sociais, oferta de livros de fichas e material escolar, transportes escolares, dentro e para fora do concelho, diversos projetos educativos e outros apoios sociais.


Publicada a 01 de setembro de 2018 às 15:54h
Foi provada a abertura de concurso público para a “requalificação e acessibilização” da Piscina Natural da Senhora da Piedade, na Lousã. O Executivo Municipal da Lousã aprovou, na reunião que teve lugar hoje, a abertura de um concurso público para a realização da empreitada de Requalificação e Acessibilização da Piscina Natural da Senhora da Piedade. A empreitada – que tem um valor base de 399 699,70€ – contempla a construção de 1 200 metros de passadiço entre o Cabo do Soito e as Piscinas, acessibilização e requalificação da envolvente à Piscina, instalação de iluminação e intervenções no Restaurante e na Casa da Natureza. Esta empreitada foi candidatada ao Programa Valorizar que tem por objetivo promover a contínua qualificação dos destinos através da regeneração, requalificação e reabilitação dos espaços públicos com interesse para o turismo e da valorização do património cultural e natural do País, tendo sido aprovado um financiamento de 90%. O concurso público será publicado em Diário da República tendo os interessados 20 dias – após a data de publicação – para responder ao mesmo. Esta intervenção integra a estratégia de promoção do território e de preservação do património, onde se inserem também a obra de preservação e acessibilização do Castelo – que se encontra em fase de conclusão e que significa um investimento de cerca de 340 000 mil euros e cujo o financiamento comunitário foi de 212 500€ – a instalação de rede WIFI em diversos locais – que já se encontra em fase de testes e será lançada brevemente – e outras iniciativas de qualificação e promoção do território.


Publicada a 01 de setembro de 2018 às 15:46h
A Transdev começa no sábado a assegurar o transporte rodoviário alternativo no Ramal da Lousã, entre Serpins e Coimbra, por interrupção da circulação ferroviária há mais de oito anos. Com o preço base do procedimento a rondar os cinco milhões de euros (4.998.000 de euros), o concurso lançado em abril pela Comboios de Portugal (CP) foi ganho pela empresa Transdev, “que deverá transportar os passageiros desta linha nos próximos três anos”, informou a Metro Mondego (MM) em comunicado. O novo operador dos serviços rodoviários alternativos no Ramal da Lousã, onde os comboios circularam mais de 100 anos, entre dezembro de 1906 e janeiro de 2010, sucede à empresa VT Bus, que agora acaba de cumprir idêntico contrato de três anos. A MM tem o Estado como principal acionista, dela fazendo também parte a CP, a Infraestruturas de Portugal (IP) e os três municípios outrora servidos pelo ramal ferroviário: Lousã, Miranda do Corvo e Coimbra. Criada em 1996, com o objetivo de instalar um serviço de metro ligeiro na linha centenária e na área urbana de Coimbra, a sociedade anunciou que a mudança de operador coincide com “ajustamento nos horários”, “menos tempo ao almoço sem autocarros” e “serviços redundantes suprimidos”. “Com vista à melhoria da qualidade do serviço, foram introduzidas novas condições, das quais se destaca a disponibilização de alguns autocarros adequados a pessoas com mobilidade reduzida, com pelo menos um lugar para cadeira de rodas acessível por mecanismo automatizado”, ainda segundo a nota. Os novos horários poderão ser consultados na página da internet da MM – www.metromondego.pt – ou obtidos nas bilheteiras das estações de Coimbra, São José, Miranda do Corvo e Lousã. A intervenção no canal ferroviário, numa extensão de 35 quilómetros, começou em finais de 2009, por iniciativa do último Governo de José Sócrates, mas as empreitadas foram suspensas algum tempo depois devido a problemas financeiros. Com a via-férrea encerrada, os utentes são servidos há mais de oito anos por autocarros, ao abrigo de concursos da responsabilidade da CP, que tem assumido encargos de vários milhões de euros à espera que o problema seja resolvido pelo Estado. Após terem sido realizados investimentos públicos no Ramal da Lousã que rondam os 150 milhões de euros, segundo diferentes estimativas, a que se juntam encargos com o edifício-sede e vencimentos das administrações e funcionários da Metro Mondego, o Governo anunciou, em junho de 2017, que o metro previsto há quase um quatro de século seria substituído por um sistema de autocarros elétricos do tipo “metrobus”. No dia 02 de julho, em Penacova, distrito de Coimbra, na presença do primeiro-ministro António Costa, o ministro do Planeamento e Infraestruturas, Pedro Marques, informou que o primeiro concurso público do denominado Sistema de Mobilidade do Mondego (SMM), no Ramal da Lousã e em Coimbra, será lançado no início de 2019.


Publicada a 01 de setembro de 2018 às 15:41h
No dia 8 de setembro, a AENL – Associação de Estrangeiros da Lousã, em parceria com a Câmara Municipal da Lousã, vai promover, o 1º Encontro das Nações, no Parque Carlos Reis, entre as 18:00 e as 00:00. Este evento que se insere no Plano Municipal de Integração dos Imigrantes, tem previstas diversas atividades de música, dança e jogos interculturais e tem como objetivo promover a interculturalidade, a participação dos imigrantes e estrangeiros e, ainda, divulgar a cultura e gastronomia dos diferentes países como fator de desenvolvimento e dinâmica social local, baseada na partilha, solidariedade e integração. A partir das 22:00, terá lugar o 2.º espetáculo “Danças do Mundo”, com a apresentação de vários estilos de dança como as africanas (Angola, Cabo Verde), latinas (salsa) e russas. Este espetáculo conta com a colaboração de algumas associações locais como a ARCS Gândaras e a Academia de Bailado da Lousã e, também, de outras Instituições como a Casa de Angola, Casa de Cabo Verde, entre outras.


Previsão metereológica
Parceiros & Apoios

A "ADIC - Associação de Defesa do Idoso e da Criança de Vilarinho, Lousã" agradece a todas as entidades e organizações que reconhecem e apoiam a sua actividade.
Morada
ADIC - Associação de Defesa do Idoso e da Criança de Vilarinho, Lousã
Rua Senhora das Preces, nº 4, Vilarinho
3200-407 Lousã

Coordenadas GPS
Centro de Dia
Lat. 40° 7'27.90"N
Long. -8°12'53.86"W
Jardim-de-infância
Lat. 40° 7'30.60"N
Long. -8°12'57.92"W
Centro Social
Lat. 40° 7'31.58"N
Long. -8°12'56.10"W
letterbee