Governo lança primeiros concursos do Sistema de Mobilidade do Mondego em 2019
       
Publicada a 6 de maio de 2018 às 19:39h
O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, disse que os primeiros concursos da obra do Sistema de Mobilidade do Mondego (SMM), baseado em autocarros elétricos, deverão ser lançados no princípio do próximo ano.
 
O serviço unirá os concelhos de Lousã, Miranda do Corvo e Coimbra.
 
"Estamos a fazer os projetos tal e qual como dissemos na altura", respondeu o ministro, questionado pela agência Lusa, em Tábua, sobre os desenvolvimentos do processo.
 
A denominada solução "metrobus" foi apresentada há quase um ano por Pedro Marques, em 02 de junho de 2017, em Lousã, Miranda do Corvo e Coimbra.
 
"Estamos a cumprir com aquilo com que nos comprometemos com as populações e com os autarcas", sublinhou.
 
A execução do projeto de mobilidade do SMM, com que o Governo se comprometeu há um ano -- e que abrange o canal do ramal ferroviário da Lousã e a cidade de Coimbra -- deverá custar 89,3 milhões de euros.
 
Pedro Marques falava em Tábua, após ter participado na apresentação da solução para o IP3 aos autarcas dos municípios da Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra.
 
A sessão foi vedada aos jornalistas, como já antes tinha acontecido em Tondela, numa iniciativa idêntica para os concelhos que integram a comunidade congénere de Viseu, Dão e Lafões.
 
A conclusão das obras do Itinerário Complementar 6 (IC6) visa servir a população e as empresas de Tábua, Oliveira do Hospital, Seia e outros concelhos vizinhos, nos distritos de Coimbra e Guarda, onde as acessibilidades são apontadas como um dos maiores entraves ao desenvolvimento.
Previsão metereológica
Parceiros & Apoios

A "ADIC - Associação de Defesa do Idoso e da Criança de Vilarinho, Lousã" agradece a todas as entidades e organizações que reconhecem e apoiam a sua actividade.
letterbee